Como garantir a disponibilidade em segurança da informação?

A disponibilidade em segurança da informação garante um serviço confiável, estável e acessível para todos os usuários autorizados. Mas não é sempre que as empresas conseguem mantê-la.

Recentemente as lojas Americanas e Submarino ficaram fora do ar devido a uma suspeita de ataque cibernético com “falha de DNS”. A indisponibilidade foi ocasionada pelas próprias empresas com o intuito de proteger os usuários e clientes. 

Mas isso, claro, gera insatisfação e desconfiança. Além de afetar diretamente o poder de competitividade das empresas. De acordo com  Braulio Langer, analista da Toro, uma empresa como a Americanas pode perder “mais de R$ 100 milhões para cada dia de paralisação”.

Para evitar que isso ocorra é preciso investir em uma estrutura tecnológica que garanta a disponibilidade em segurança da informação. Vamos entender melhor o que significa isso, importância e quais as melhores medidas para evitar a indisponibilidade do seu servidor?

O que é disponibilidade em segurança da informação?

Como você deve imaginar, a disponibilidade em segurança da informação garante que os usuários autorizados possam acessar plataformas, sites, aplicativos e demais serviços online a todo momento.

Isso, aliás, é uma das principais vantagens da era digital, não é mesmo? A ampla mobilidade do acesso a dados, informações e funcionalidades. Se um usuário autorizado encontra erro, instabilidade ou bloqueio no acesso, a empresa deixa de cumprir com o acordo de disponibilidade em segurança da informação.

Derrubando, assim, um dos três pilares da segurança da informação. São eles:

  • Confidencialidade

Confidencialidade, como o próprio nome sugere, é a segurança de que as informações e dados inseridos nas plataformas, sites, etc. possam ser acessadas apenas por usuários autorizados.

Essas “licenças”, claro, dependem do grau de sigilo das informações e são categorizadas, normalmente, seguindo o grau do potencial de dano, caso sejam expostas.

  • Integridade

Integridade é o segundo pilar da segurança da informação e trata da verificação da imutabilidade dos dados enquanto são processados, armazenados ou analisados. 

Garantindo, assim, que nenhuma informação seja alterada ou corrompida.

  • Disponibilidade

Por fim, o terceiro pilar é a disponibilidade em segurança da informação. Como dito anteriormente, trata-se da garantia de acesso aos dados e funcionalidades, a qualquer momento, pelos usuários autorizados. 

Saiba mais – Segurança em Cloud Computing: 7 Erros a Evitar.

Por que a indisponibilidade da informação é prejudicial para o seu negócio?

Primeiramente, a disponibilidade em segurança da informação é um dos requisitos de compliance. Um site, aplicativo ou uma plataforma fora do ar está normalmente atrelado a ineficiências de infraestrutura tecnológica, ou ataques cibernéticos.

Em ambos os casos os usuários se sentem lesados e passam a confiar menos nos serviços disponibilizados pela empresa. Além, é claro, de paralisar suas atividades, principalmente se tratando de colaboradores e usuários internos.

No segundo caso, de ataques, isso é ainda mais preocupante. Afinal, além de ter o seu acesso à informação negado, ele ainda está vulnerável em relação às consequências possíveis dessa invasão. 

Como já falamos em outros artigos por aqui, ataques cibernéticos podem ter por objetivo roubar dados, manipular informação e, inclusive, quebrar outras barreiras de segurança. Como, por exemplo, acessar dados que são comumente utilizados como senhas, ou perguntas de segurança.

Ou seja, as causas da indisponibilidade podem afetar diretamente a imagem do seu negócio, compliance, poder de competição e, inclusive, trazer prejuízos financeiros com multas, sanções, etc.

Afinal, caso comprovado, a não disponibilidade da informação atrelada a ataques cibernéticos pode infringir regulamentos dispostos na Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD), Lei n° 13.709/2018

E isso, claro, pode trazer impactos muito mais severos. Como a Uber, por exemplo, em 2016, multada em aproximadamente US$ 150 milhões, pois não garantiu a segurança de dados de motoristas e clientes.

Mas, como sabemos, é natural que haja instabilidade e, inclusive, eventos de indisponibilidade. Principalmente quando há uma sobrecarga no sistema, por inúmeros motivos que podem ou não ter ligação com ataques cibernéticos.

Ainda que sejam naturais, é indispensável que a empresa trabalhe para que eles não se tornem comum. E, se possível, para que não ocorram por falta de estrutura, segurança, ou suporte. 

Como a sua empresa pode garantir a segurança e a disponibilidade da informação?

Um dos ataques cibernéticos mais comuns, com o intuito de tornar indisponíveis páginas, sites e aplicativos, é o DDos (Distributed Denial of Service ). Para aplicá-lo, o hacker, remotamente, sobrecarrega o servidor ou computadores, com múltiplos acessos.

A finalidade, claro, é travar ou esgotar os recursos de memória e processamento, tronando o sistema indisponível para o usuário. 

Para minimizar as chances da indisponibilidade da informação, as empresas precisam investir em uma estrutura tecnológica robusta. Mas, com a evolução da complexidade dos ataques, eles ainda podem atingir empresas mais preparadas.

Então, o que fazer para garantir a disponibilidade em segurança da informação? Bom, uma das melhores alternativas é investir em cloud computing. Quando colocamos dados e informações importantes na nuvem, “desafogamos” nossa infraestrutura.

Além das inúmeras vantagens do cloud computing, ele permite que as empresas invistam em equipamentos com capacidade menor. Sem, claro, afetar o desempenho e a segurança dos serviços tecnológicos. 

No caso, portanto, de uma sobrecarga de acessos, a empresa consegue se manter muito mais estável, sem investir em ferramentas extremamente robustas. 

Modernize a estrutura de cloud computing da sua empresa

Como vimos, instabilidade, insegurança e indisponibilidade do acesso a  informações pode comprometer a imagem da sua empresa no mercado. Além, claro, de gerar insatisfação dos usuários e prejuízos financeiros.

Para garantir a disponibilidade em segurança da informação é fundamental modernizar a estrutura tecnológica da sua empresa. Um das melhores formas, como mencionamos anteriormente, é investir em servidores na nuvem.

Mas atenção! É de extrema importância optar por empresas que também trabalhem para garantir a segurança da informação e não apenas a disponibilidade. 

Independentemente do tamanho do negócio, é possível criar uma estrutura própria de análise com recursos otimizados, total segurança das informações e com um custo gerenciável.

A Safetec pode te auxiliar na transformação digital da sua empresa e na implementação de máquinas virtuais e servidores na nuvem com eficiência e rapidez. 

Fale com nossos consultores e comece hoje a modernizar sua infraestrutura de trabalho.